Skip to content

Sintomas de Calvície feminina e remédio para tratamento

março 7, 2019

A queda de cabelo é temida por muitas mulheres, e com razão. De acordo com os dermatologistas, a calvície feminina é um problema comum, em torno de 30% das mulheres com 50 anos já apresentam algum grau da doença. Para tentar combater esse mal, já existem alguns tratamentos para calvície feminina, mas nada é melhor do que o diagnóstico precoce.

Perceber a calvície em mulheres não é simples, por isso, é preciso ficar atenta aos sinais de que seu cabelo está caindo mais que o normal. Mas não pense que você vai ficar careca, a calvície em mulheres é bem diferente da calvície em homens. A partir dos 30 anos, os fios no cabelo vão ficando finos e a chance da mulher ficar careca é muito pequena.

Meu cabelo cai muito, devo me preocupar?

Deve. Mas saiba que perder até 100 fios por dia é normal e você nem percebe isso acontecer. A perda de cabelo só fica preocupante mesmo se os fios começarem a acumular no ralo da pia, do chuveiro, nas roupas, na escova ou no seu travesseiro. Acontece que quando o cabelo começa a ficar muito fino e ralo, os fios caem em tufos, ou seja, em grandes quantidades de uma vez só.

Esses são os principais sinais que está na hora de procurar um médico, pois os tratamentos funcionam muito melhor quando a calvície ainda está em fase inicial. Além da sua percepção, há exames clínicos para detectar a doença e seus estágios. Em alguns casos mais graves, os médicos podem pedir uma biópsia do couro cabeludo.

Quais são as causas da queda de cabelo em mulheres?

A queda de cabelos em mulheres pode ter várias causas, sendo que as mais comuns são estão as mudanças hormonais, hereditariedade e alguns distúrbios como a anemia e o hipotireoidismo, por exemplo.

O eflúvio telógeno, quando os fios em toda a cabeça diminuem, é um dos tipos mais comuns de calvície em mulheres. A queda dos fios pode ser causada por febres altas, anemias provenientes de menstruações intensas ou deficiências nutricionais, dietas radicais que algumas mulheres costumam fazer, ou medicamentos, como antidepressivos. Esse tipo de calvície também pode acontecer no pós parto.

Outras causas para esse mal são as doenças endocrinológicas, como as que afetam a tireóide, por exemplo; e o estresse, que faz com que o corpo gaste os nutrientes que iriam para a fabricação dos fios. Esse é um tipo de distúrbio que passa, ou seja, é curado quando a causa do problema é resolvida.

Já a calvície hereditária, como é conhecida, pode chegar a atingir cerca de 20% da população feminina. Diferente do que acontece com os homens, o cabelo da mulher não fica com as famosas entradas, mas no topo da cabeça os fios ficam mais ralos e frágeis.

Nesse tipo, até mesmo a intensidade da queda do cabelo é definida por predisposição genética. Mas, além disso, a presença elevada de hormônios masculinos, causada por problemas no ovário, por exemplo, pode gerar o agravamento da queda.

Saiba mais sobre tratamento natural chamado “Vencendo a calvície”.